Falando durante um evento de demonstração do Xbox nos Estados Unidos acompanhado pelo site Polygon, Spencer revelou que a Microsoft pensa em mudar o modelo atual dos consoles, que são lançados com um hardware fixo e passam até sete anos com a mesma tecnologia, se tornando cada vez mais obsoletos.

A ideia da Microsoft é tornar o Xbox uma plataforma sujeita a atualizações, como o PC, permitindo que os usuários desfrutem de hardwares cada vez mais poderosos, mas sempre baseados no mesmo software, o Windows.

“Vemos em outras plataformas, sejam elas celular ou PC, que há uma inovação contínua que você raramente vê em consoles. Consoles travam o hardware e as plataformas de software em conjunto no início da geração. Então você usufrui da geração por sete anos ou mais, enquanto outros ecossistemas estão ficando melhores, mais rápidos, mais fortes. E então você espera para o próximo grande passo”, comentou Spencer.

“Quando você olha para o espaço dos consoles, acredito que vamos ver mais inovação de hardware no espaço de consoles do que eu já vi. Você verá a gente lançar um novo recurso de hardware durante uma geração, permitindo que os mesmos jogos sejam compatíveis para trás e para frente porque temos uma aplicação universal do Windows rodando em cima da plataforma universal do Windows, o que nos permite concentrar mais e mais na inovação de hardware sem invalidar os jogos que são executados nessa plataforma”.

Spencer não quis entrar em detalhes sobre como a Microsoft poderia atualizar o hardware do Xbox One e disse que ainda não pode revelar os planos da empresa para o futuro da plataforma, mas não deixou de oferecer sua opinião sobre o futuro.

“Nós olhamos para esses outros ecossistemas, como o celular, tablet e PC, e vemos que eles têm um ciclo de evolução muito contínuo no hardware, enquanto que entre as gerações de console a evolução se dá tornando o console mais barato e potencialmente menor. Ambos são significativos, mas não farão os jogos melhores. Se você olhar para o PC especificamente e ver a evolução que acontece lá, não há nenhuma razão pela qual o console não pode seguir essa mesma linha”.

“Eu olho para o ecossistema de um console e acho que ele deve ter a capacidade de evolução na capacidade do hardware. A Sony está fazendo isso com a realidade virtual e adicionando capacidades de RV para o PlayStation 4 e estão fazendo isso através da adição de uma outra caixa. Não quero dizer isso de forma negativa. Mas isso não é mudar o que o console central é”, comentou Spencer.

“Para consoles em geral isso é mais importante agora do que jamais foi, porque você tem tantas dessas outras plataformas que estão por aí. Costumava acontecer de quando você comprava o seu console você estava muito à frente da curva de desempenho e preço em relação a um PC. Mas agora PCs são baratos e seus telefones estão ficando mais e mais capazes”.

Segundo o executivo, a Microsoft vai continuar comprometida com o Xbox, apesar de hoje estar vendo resultados melhores no PC, onde cerca de 40% dos usuários usam os computadores para jogar.

Fonte: outerspace